terça-feira, 6 de outubro de 2009

QUANDO A FOTOGRAFIA É ARTE

Hoje a fotografia é utilizada cada vez mais na decoração de interiores, e graças a diversidade de muitos materiais, em exteriores também.
É uma solução criativa e de muito bom gosto.
Mas existe uma diferença entre utilizar uma fotografia como obra de arte, ou como uma solução para uma parede inteira, ou impressa em diversos materiais que não seja o próprio papel fotográfico.
A impressão de fotos em grandes formatos e nos diversos processos digitais, pode ser feita com fotos adquiridas em banco de imagens de autores desconhecidos, o que não diminui em nada a beleza de sua utilização.
Mas quando se trata de uma foto de autor, há que se ter o cuidado em exibí-la realmente como uma obra de arte.  A fotografia deve ser impressa em laboratório credível do próprio fotógrafo,  em papel fotográfico de fabricante idôneo e em tamanhos que chegam normalmente no máximo aos 1,50 x 1,50 m.
Tem  preferencialmente a assinatura do fotógrafo, seu número máximo de reproduções, e até o título da obra, se solicitado por quem a adquire.
Os profissionais de decoração e designers de interiores,  procuram ter  o cuidado de emoldurar a fotografia de maneira a inserí-la ao seu projecto como forma de expressão de arte.
A fotografia de Rui Bonito na concepção da decoradora Alcina Monteiro para a Carlton Life, unidade hoteleira da Boavista - Porto 








Aqui a foto da colecção "Folhas" do fotógrafo Rui Bonito, no projecto para a Casa Decor |09 Porto, da designer de interiores e também directora daquela Exposição, Cristina Archer.  

2 comentários:

LeticiaBúrigoTK-1288 disse...

Rita,
adoro a fotografia :)

lindas fotos.

Um beijo com amor,
Leticia

Rita Branco disse...

Obriga Letícia!
beijos!